Notice: Undefined variable: item in /var/www/html/blog.veeva.com.br/wp-content/themes/bootstrap-basic-child/content.php on line 4
cabelo oleoso oleosidade

Cabelo oleoso: como diminuir a oleosidade dos fios

O excesso de oleosidade impacta na saúde e na aparência dos fios. Mas resolver este problema é tarefa fácil. Veja como chegar lá sem esforço!

Boa parte das pessoas sofrem com a oleosidade excessiva nos cabelos. Esse é um problema recorrente e que, de fato, causa dor de cabeça, especialmente para as mulheres que detestam o aspecto pesado, opaco e seboso que a oleosidade pode causar.

A boa notícia é que mesmo tendo cabelos naturalmente oleosos, é plenamente possível conquistar madeixas saudáveis e brilhantes. Basta adotar alguns simples cuidados e estratégias no dia a dia.

Diminuir a oleosidade dos fios é um desafio, mas usando os produtos e técnicas adequados, dá para se livrar do óleo em excesso.

Quer saber como amenizar o aspecto oleoso e  cuidar dos seus cabelos para que eles fiquem luminoso, soltos e sedosos, com uma aparência limpa e saudável? Continue lendo nosso artigo!

Descubra se o seu cabelo é oleoso

Existem cabelos normais, secos, oleosos e mistos. Cada um desses cabelos requerem cuidados específicos.

O primeiro passo para ter madeixas bonitas, fortes e saudáveis, é saber identificar em qual dessas categorias seu cabelo está. Veja abaixo as principais características e descubra se seu cabelo realmente é oleoso.

Normal

O cabelo normal é naturalmente macio e brilhante. Não apresenta oleosidade, nem ressecamento. Para manter esse tipo de cabelo bonito, é importante hidratar regularmente e mudar o shampoo e condicionador a cada três meses.

Seco

O cabelo seco tende a ser mais volumoso e sem movimento. O brilho é comprometido e os fios costumam ser quebradiços. Esse cabelo pede hidratações  profundas com queratina, óleos essenciais, manteiga de karité e silicones.

Oleoso

O cabelo oleoso tem uma maior quantidade de glândulas sebáceas e, por isso, sua aparência é mais pesada. No caso desse tipo de cabelo, o uso de produtos específicos é bastante indicado para combater a oleosidade.

Misto

Muito comum, o cabelo misto é oleoso na raiz e seco nas pontas. Para equilibrar essas duas características, use shampoos para cabelos oleosos e aplique máscaras e condicionadores do comprimento às pontas.

O que causa a oleosidade?

A oleosidade capilar é um problema que pode ser causado por múltiplos fatores, inclusive comportamentais. Confira os principais desencadeadores da oleosidade no cabelo:

Hormônios

A oleosidade nos cabelos geralmente começa na puberdade, quando a presença de hormônios androgênicos eleva a produção de glândulas sebáceas no couro cabeludo.

Higiene

Ficar muito tempo sem lavar os cabelos ou deixar resíduos de produtos nos fios pode induzir à oleosidade.

Hábitos e estilo de vida

O estresse também é um fator que pode causar ou agravar a oleosidade capilar. Passar as mãos nos cabelos, comer alimentos gordurosos, se expor a ambientes úmidos, vapores de gordura, chapinha e secador também causa a oleosidade.

Saúde

Problemas de saúde, podem influenciar sua condição capilar, produzindo a indesejável oleosidade.

Quais são as consequências da oleosidade?

Os cabelos oleosos trazem vários desdobramentos negativos, como por exemplo, a maior propensão ao desenvolvimento da seborreia ou dermatite seborreica, mais conhecida como caspa.

A caspa surge, especialmente, por conta do excesso de oleosidade nos cabelos. Vale destacar que a caspa é uma inflamação no couro cabeludo que resulta em descamação.

Para tratar a caspa, o ideal é lavar os cabelos diariamente com shampoo anticaspa para remover o sebo depositado nos fios.

Além da caspa, a oleosidade pode provocar coceira e a sensação desagradável de irritação no couro cabeludo.

Para completar, a oleosidade deixa os cabelos pesados, sem volume e com a aparência de sujos, ainda que tenham sido recentemente lavados.

O cabelo oleoso, com o aspecto gorduroso e sem vida, compromete a produção e transmite uma imagem de desleixo.

A oleosidade capilar, então, impacta a saúde, o bem-estar e, consequentemente, a autoestima de quem sofre com o problema.

Existe tratamento para a oleosidade?

Quem tem cabelos oleosos pode e deve recorrer a um bom dermatologista para iniciar um tratamento efetivo.

Normalmente, é feito o diagnóstico a partir de observação e análise clínica, mas exames podem ser requeridos para investigar as causas da oleosidade.

O tratamento da oleosidade pode combinar o uso de dermocosméticos, ou seja, produtos capazes de controlar a produção de glândulas sebáceas no couro cabeludo e eliminar o excesso de sebo nos fios.

O uso dos dermocosméticos pode ser associado ao uso de nutricosméticos para melhorar a saúde e aspecto dos cabelos.

Os nutricosméticos turbinam os tratamentos dermatológicos, cuidando da beleza de dentro para fora, cuidando profundamente de unhas, pele e cabelos.

Se você ainda não conhece os nutricosméticos, saiba que eles são produtos inovadores dentro da indústria cosmética.

Eles são capsulas de nutrientes (aminoácidos, vitaminas e bioativos) que fazem bem para a  saúde, estética e qualidade de vida.

Além dos tratamentos dermatológicos, a oleosidade também pode ser tratada nos salões de beleza, por meio de procedimentos como o detox capilar.

Esse tratamento tem se popularizado entre as mulheres, afinal, ele tem o poder de controlar a oleosidade, deixar o cabelo mais limpo, leve e solto, além de favorecer o crescimento.

O detox capilar elimina os vestígios de shampoos, condicionadores, máscaras, cremes e outros produtos que, se usados em excesso e acumulados nos cabelos, podem causar danos.

O detox também é um ótimo tratamento para os fios que estão “intoxicados” pela série de alisamentos, tinturas e outros processos que agridem os cabelos.

Ele limpa o couro cabeludo e desobstrui o folículo capilar, fazendo o cabelo crescer mais bonito e mais forte.

Como se não bastasse, as etapas do detox capilar visam não apenas limpar e desintoxicar os cabelos, mas também nutri-los.

Como cuidar do cabelo oleoso no dia a dia?

Melhor do que remediar, é prevenir, como bem diz a cultura popular.

Ainda que você tenha propensão genética à oleosidade, para não ter que recorrer a tratamentos caros e prolongados, o melhor caminho é cuidar do cabelo oleoso no dia a dia.

Confira a seguir os cuidados diários que evitam e controlam a oleosidade:

Escolha produtos adequados

Use shampoos com PH neutro. Isso evita possíveis agressões no couro cabeludo e impede que o problema de oleosidade seja agravado.

Além desse cuidado, prefira shampoos e condicionadores próprios para cabelos oleosos, pois eles possuem propriedades adstringentes, que limpam e hidratam os fios sem deixá-los pesados.

Invista também em shampoos adstringentes e antirresíduos, que podem ser usados de 1 a 2 vezes por semana, apenas quando os cabelos estiverem muito sujos e engordurados.

Dispense o uso dos cremes sem enxágue e evite os produtos 2 em 1, com shampoo e condicionador em uma única embalagem.

Para modelar e finalizar o penteado, prefira mousse ou gel. Evite ceras, pomadas, óleos e silicones. Leave-in também é indicado, porém você não deve exagerar na quantidade.

Os shampoos a seco, usados para disfarçar a oleosidade de maneira prática quando não se tem tempo para lavar os cabelos, podem ser usados eventualmente.

Não use os talcos (shampoos a seco) frequentemente. Eles apenas mascaram a oleosidade e, a longo prazo, os resíduos podem fazer o cabelo ficar com um aspecto engordurado e pesado.

Não aplique condicionador na raiz do cabelo

Nada de aplicar condicionadores, máscaras ou cremes na raiz dos cabelos. Esses produtos que são mais encorpados e oleosos devem ser usados exclusivamente nas pontas dos cabelos.

Se o seu cabelo for misto, o uso de cremes no comprimento está liberado!

Para acertar na aplicação do condicionador, coloque pouca quantidade nas mãos e passe nas pontas.

Massageie e enxágue em seguida, tomando cuidado para não deixar resíduos de produtos nos fios.

Evite a lavagem com água quente

Outro cuidado muito importante para os cabelos oleosos é evitar a lavagem com água quente. O ideal para inibir a produção de sebo é lavar as madeixas com água morna ou fria.

As altas temperaturas promovem a aceleração das atividades das glândulas sebáceas, aumentando assim o óleo no cabelo.

Modere no uso de secador e chapinha

A chapinha e o secador só devem ser usados em caso de extrema necessidade, pelas mesmas razões pelas quais você não deve lavar os cabelos com água quente.

Caso você tenha que usar o secador, mantenha o aparelho a, no mínimo, 20 cm de distância da raiz e de cada mecha.

Em relação à chapinha, o principal cuidado é não exceder 180 graus. Para proteger os fios, não abra mão de produtos termoprotetores.

Não penteie demais os cabelos

Calma! Não estamos sugerindo que você  saia despenteada, mas é indicado que você não escove ou penteie demais os fios, pois isso também estimula a produção de glândulas sebáceas.

Quando você penteia muito os fios, além de ficarem mais oleosos, eles ficam fragilizados, quebradiços e podem cair com mais facilidade.

Para evitar danos, modere no penteado, use escovas macias e opte por pentes largos de madeira para impedir a quebra capilar.

Tome bastante água

A água é um líquido realmente milagroso. Além de regular as funções renais e intestinais, melhorar a pele, favorecer o emagrecimento, equilibrar os fluidos corporais e a temperatura, beber água também faz bem à saúde e beleza dos cabelos.

Ao tomar água, preferencialmente 2 litros por dia, você se hidrata de dentro para fora, elimina as toxinas e ajuda a manter os cabelos mais fortes, bonitos e livres da oleosidade excessiva. Fica a dica!

Alimente-se bem

Adotar uma alimentação saudável é essencial para quem deseja ter cabelos lindos. Nesse sentido, é importante evitar as frituras, já que alimentos excessivamente gordurosos intensificam a oleosidade.

Não abuse nos doces, alimentos processados e congelados ricos em gordura trans e aditivos prejudiciais à saúde, como os conservantes.

Aposte em um cardápio balanceado, com carnes magras, carboidratos integrais, verduras, legumes e laticínios magros. Gorduras do bem, como azeite, abacate e oleaginosas (castanhas, amêndoas, nozes, etc).

Deixe a neura de lado

Não queira lavar os cabelos mais de uma vez por dia, afinal, o sebo natural dos cabelos também tem uma função.

A oleosidade, quando controlada, não é algo ruim para a beleza e saúde dos fios. Pelo contrário! Em quantidade normal ela protege os cabelos contra a poluição e a quebra, por exemplo.

Sendo assim, procure controlá-la, mas desencane do objetivo de eliminá-la completamente.

Lave os cabelos depois da academia

Se você malha diariamente, deixe para lavar o cabelo depois do treino, já que o suor acumulado também pode agravar o quadro de oleosidade.

Deixar de lavar os cabelos depois da academia, além da oleosidade, pode causar caspa e coceira.

Evite a exposição direta a ambientes gordurosos

A menos que você trabalhe em um espaço gorduroso, como oficina mecânica ou cozinha industrial, evite o contato direto com substâncias oleosas.

E, se no dia a dia, você tiver que cozinhar ou manusear superfícies e objetos oleosos, experimente usar toucas e luvas para minimizar os efeitos do contato com o óleo.

Não passe as mãos nos cabelos toda hora

Algumas pessoas, especialmente as mulheres ansiosas, têm mania de mexer nos cabelos, coçando-os ou jogando-os de um lado para o outro.

Se você tem madeixas oleosas, evite essa prática. Os resíduos e sujidades contidos nas mãos colaboram para o aumento da oleosidade.

Caso você não consiga controlar o impulso de tocar nos cabelos, uma boa solução até se acostumar é prendê-los.

Dispense o uso abusivo de acessórios

Os acessórios podem até agregar um estilo a mais ao visual, mas eles nem sempre são aliados de quem possui cabelos oleosos.

Se você faz parte desse  grupo, evite usar lenços, chapéus e bonés com frequência, já que eles abafam o couro cabeludo e elevam a produção natural de sebo.

Trate os fios regularmente

Não é por serem oleosos, que os cabelos dispensam hidratação. Para manter os fios fortes e brilhantes, hidrate semanalmente ou a cada 15 dias. A argiloterapia, por exemplo, é uma ótima hidratação para cabelos oleosos.

Rica em sais minerais como ferro, potássio, magnésio, zinco e cálcio, a argiloterapia trata a fibra capilar, refresca e restaura a saúde do couro cabeludo, além de hidratar, sem estimular a oleosidade.

Relaxe e procure levar a vida de forma mais leve

Pessoas estressadas produzem maior quantidade de óleo no couro cabeludo. Diante disso, para se livrar da oleosidade, é importante se manter calma e relaxada.

E aí, você gostou do nosso artigo? Tem o cabelo oleoso e vai colocar nossas dicas em prática? Que outras estratégias você costuma adotar para controlar a oleosidade dos fios?

Compartilhe as suas opiniões e experiências conosco através dos comentários. Até a próxima e continue acompanhando as novidades do nosso blog!